FICÇÃO vs CIENTIFICA

Eu não sou tão esperto quanto pensam sabia? Meu Deus. NINGUÉM é tão inteligente quanto acham que eu sou…

Tony Stark – Os Supremos Parte 1, Capitulo 12

        Reator Ark, Partículas instáveis, Partículas Pym, lançadores de teia, Adamantium, Vibranium, inteligências artificiais… O mundo dos quadrinhos sempre foi, e sempre será, repleto das mais incríveis e maravilhosas descobertas que o ser humano poderia conceber, mesmo sabendo que muitas destas invenções jamais poderão se tornar realidade. Então porque gostamos tanto de ver estas coisas em ação?
         A resposta mais simples, e obvia, é que a ficção é muito mais legal de que a realidade, e isto é verdade. Um roteirista de quadrinhos tem muito mais possibilidades pra mudar o seu mundo de que um cientista em sua bancada em um laboratório, simplesmente porque o primeiro não se prende a estas tais de lei da física e da química. Então não é raro vermos personagens criarem armaduras incríveis dentro de uma caverna, seres criarem formas de viajarem no tempo com relativa facilidade ou muitas outras coisas que por mais que tentamos, ninguém chega nem perto de tais resultados no mundo real. Mas ainda assim, Por que conceitos científicos estão presentes nos quadrinhos? Por que não é tudo algum tipo de mágica?
         Porque para nós, ainda é mais fácil de digerir e acreditar que o Doutor Destino criou uma maneira de viajar no tempo na década de 60 de que acreditar que o Doutor Estranho consiga usar suas magias. Afinal, você pode odiar ciência, mas ela faz parte do seu dia-a-dia. Então, sempre que uma história incrível é colocada sobre uma base pseudocientífica, nós automaticamente achamos plausível, por que afinal, quem aqui entende a teoria da relatividade?
         Em uma entrevista, Stan Lee diz que adorava ciência, mas que não sabia nada sobre, e que quando foi criar o Hulk não saberia diferenciar Raios Gama de uma berinjela, mas o nome era legal. E esta é a síntese de tudo. A ficção costuma deixar conceitos complicados, e as vezes chatos, em algo mais simples e divertido. Tudo para contar uma história e, a partir dela, debater a sociedade com a qual vivemos. Esta é, afinal, a maior responsabilidade da ficção.
         Há também o caso de que a ficção inspira os cientistas a criarem os mais diversos itens. O telefone celular, o google glass, os satélites artificiais, o uso de lasers, o forno micro-ondas… tudo isso foram ideias criadas ou influenciadas graças as ideias de um roteirista que ousou imaginar o impossível. Então da próxima vez que você achar que é uma bobagem o Homem-Aranha criar seu lançador de teias porque um garoto de 15 anos nunca conseguiria fazer isso, entenda que se trata de um universo ficcional, com regras ficcionais, e que nada é impossível quando a gente acredita. Reveja seus conceitos parça. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here