A Lâmina da Assassina, de Sarah J. Maas

Conheça o caminho da assassina. Pavimentado com sangue, lágrimas e suor Implacável, sedutora, letal. Poucos conhecem seu rosto, menos ainda sobrevivem à sua fúria. Não à toa Celaena Sardothian é sinônimo de morte. Suas lâminas são certeiras, assim como seu estranho código de honra e seu aguçado senso de justiça. Mas como uma menina, encontrada agonizando pelo rei dos Assassinos de Adarlan, se tornaria a campeã do rei? Disputada pelo capitão da guarda real e o próprio príncipe herdeiro? No centro de intrigas políticas? Acompanhe Celaena vencer um lorde pirata e toda sua tripulação; o encontro como uma curandeira; seu treinamento com o Mestre Mudo, senhor dos assassinos silenciosos, nas dunas do deserto Vermelho; a prisão nas Minas de Sal de Endovier; ou, ainda, sua luta contra o mais escorregadio e traiçoeiro dos adversários ― o próprio coração.

Não tenho palavras para descrever esse livro. Sério. Que leitura maravilhosa – ainda assim não chega perto do que senti ao terminar a última página.

A Lâmina da Assassina é o livro 0.5 da série Trono de Vidro lançado no Brasil pela Editora Galera Record. Sarah J. Maas reúne diversos contos que foram lançados separadamente em um único livro, contando histórias da assassina Celaena Sardothien antes de ser presa, onde começa o primeiro livro da série.

Nesse livro conhecemos personagens que aparecerão nos próximos livros e como foram os seus primeiros contatos com a assassina. Além disso, mostra uma visão diferente da que se tem no primeiro livro. Aqui temos uma visão mais humana de Celaena, propensa a falhas, e também a lutar pelo que acredita ser justo.

_Por que tanto trabalho por escravos?

_Porque se não lutarmos por eles, quem vai?

O livro é composto por 5 contos, que são praticamente ligados entre si: A assassina e o Lorde Pirata, A Assassina e a Curandeira, A Assassina e o Deserto, A Assassina e o Submundo, e A Assassina e o Império. Os que mais gostei foram os do Deserto e da Curandeira. E, de longe, A Assassina e o Império é o mais emocionante de todos eles. Nesse conto é explicado a relação de Celaena com Sam, personagem citado pela protagonista algumas vezes no primeiro livro, Trono de Vidro.

No silencio do quarto, fez um juramento ao luar de que se ele fosse ferido, nenhuma força no mundo a impediria de massacrar todos os responsáveis.

Aqui vemos uma escrita mais madura de Sarah, onde não se perde tanto tempo com gracejos desnecessários dos personagens, talvez pelo fato das histórias serem mais curtas. Ainda assim, são histórias mais maduras, que mostram como o caráter da personagem foi moldado até chegarmos ao primeiro livro. Por mais curtas que sejam as histórias (nem tanto assim), os personagens apresentados foram muito bem desenvolvidos, e sei que quero saber mais sobre os mesmos nos próximos livros. Além disso, a autora deixa em aberto a história da própria assassina, que sabemos que será explorada posteriormente. Os vilões – se assim puderem ser chamados- não são megalomaníacos, são plausíveis, e muito bem compreendidos dentro do contexto da história.

Recomendo a leitura de A Lâmina da Assassina após o primeiro volume de Trono de Vidro, por mais que conte a história anterior ao livro um, pois Trono de Vidro dá melhor base para se compreender as histórias contadas. A Lâmina da Assassina é um ótimo livro, repleto de ação, onde vemos que Celaena não é apenas letal, mas também é alguém com sentimentos, que precisa aprender a lidar com assassinos, curandeiros, piratas, escravos, traidores e com os próprios sentimentos.

2 COMENTÁRIOS

  1. Vai ler todos os livros este ano?? Estou tomando coragem para começar. Suas resenhas tem aumentado minha vontade.

    • A meta é essa kkkk se conseguir ler um por mês, consigo finalizar a série ainda esse ano. Recomendo muito a leitura. É ótima!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here